Notícias

81% dos clientes reduziram consumo de água em setembro, diz Sabesp

Imagem retirada de http://www.jornalnanet.com.br/noticias/8209/principal-sistema-de-abastecimento-da-grande-sp-registra-o-menor-nivel-em-10-anos
Imagem retirada de http://www.jornalnanet.com.br/noticias/8209/principal-sistema-de-abastecimento-da-grande-sp-registra-o-menor-nivel-em-10-anos

O percentual de clientes que reduziram o consumo de água no mês de setembro foi de 81%, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (8) pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O número representa uma ligeira alta em relação a agosto, quando 80% cortaram gastos, mas está na média dos meses anteriores.

No total, segundo a Sabesp, a economia de água feita pelos moradores atendidos pela empresa reduziu em 6.300 litros por segundo a retirada de água das represas que abastecem a capital e a Região Metropolitana de São Paulo.

O volume economizado é suficiente para abastecer quase 2 milhões de pessoas, o que corresponde à soma das populações de Campinas, Sorocaba e Santos.

Desde o início da crise hídrica, a Grande São Paulo teve a sua produção de água reduzida em 27%. Em fevereiro de 2014, ela era de 71.420 litros por segundo. No mês passado, o total de água produzida foi para 52.160 litros por segundo.

Dos 81% que reduziram o gasto de água em setembro, 70% ganharam o bônus: 59% ganharam bônus de 30%; 5% ganharam 20%; e 6% receberam bônus de 10%. Outros 11% reduziram a conta em quantidade insuficiente para ter o benefício.

O programa de bônus foi implantado em 1º de fevereiro de 2014. O desconto só vale para quem reduziu o consumo em 10% ou mais em relação à média de gastos entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.

O percentual de quem aumentou o consumo, por sua vez, é de 19%, sendo que 12% pagaram multa e 7% não tiveram sobretaxa. Isso ocorre porque essa parcela tem consumo baixo, de até 10 mil litros por mês.

A multa por aumento no gasto começou em fevereiro de 2015. A sobretaxa é de 40% sobre o valor para quem exceder até 20% a média de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. A multa vai para 100% para quem ultrapassar 20% da média de consumo desse período.

Alto Tietê

Pela primeira vez desde janeiro de 2014, quando teve início a crise, o Sistema Alto Tietê recebeu mais água que a média histórica. Em setembro, a chamada afluência foi de 15.600 litros por segundo, contra média de 13.300 litros por segundo. No período, o sistema subiu de 13,7% para 15%.

Segundo a Sabesp, com o solo seco, parte da água da chuva acabava sendo absorvida pela terra para recarregar o lençol freático.

O manancial passou a receber, na semana passada, água da represa Billings, que fica na Zona Sul da capital paulista. A interligação visa socorrer o sistema, que pode vir a assumir parte dos clientes do Cantareira.

Fonte: G1